5º CONGRESSO BRASILEIRO DE AVALIAÇÃO DE IMPACTO

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

MÉTODO RESPIROMÉTRICO DE BARTHA PARA AVALIAR A BIODEGRADAÇÃO DA MISTURA DE CASCA DE COCO E RESÍDUOS ORGÂNICOS COM E SEM INOCULANTE COMERCIAL

Resumo

O processo de crescimento populacional gera uma demanda por alimentos e bens em geral e com isso há o aumento da produção e da geração de resíduos, causando impactos sociais, econômicos e ambientais. A mitigação desses impactos constitui um desafio no campo do saneamento e abre amplo campo de ação para diferentes abordagens. O tratamento e a reciclagem dos resíduos orgânicos contribuem significativamente para a redução de danos causados pela disposição inadequada no meio ambiente. O Brasil é um dos maiores produtores de coco do mundo, gerando cerca de 6,7 milhões de toneladas de casca por ano, tornando seus resíduos um sério problema. Como uma tentativa de reduzir a quantidade de resíduos dispostos no meio ambiente, pode-se utilizar a compostagem, por exemplo, e, para avaliar a biodegradabilidade de determinado resíduo, pode-se utilizar o método respirométrico. Este trabalho tem como objetivo relatar a avaliação da biodegradabilidade da mistura de casca de coco e resíduos alimentares por meio do método respirométrico de Bartha. Esse teste é utilizado para quantificar a atividade biológica aeróbia pela medição do gás carbônico (CO2). O método determina a velocidade de respiração da biomassa e é de extrema importância para estimar o tempo de estabilização de um resíduo orgânico inserido no solo. O método baseia-se no princípio de que existe uma correlação entre a geração de gás carbônico e a degradação da matéria orgânica pela ação dos microrganismos presentes. O uso de inoculante comercial (IC) é uma forma de acelerar o processo de degradação dos resíduos, pois os microrganismos contidos no IC são capazes de decompor a matéria orgânica reduzindo o tempo de estabilização do composto. O experimento contou com 4 tratamentos com diferentes proporções de coco e outros resíduos orgânicos com e sem IC, com 5 repetições e duração de 34 dias. Os resíduos foram misturados de forma homogênea, pesados e distribuídos em recipientes com tampa. Os tratamentos foram designados como T1 e T2 com, respectivamente, 6% (relação C/N = 30,02) e 12% (relação C/N = 35,04) de coco, com IC. Enquanto T3 e T4 também com 6% e 12% de coco sem IC. Um béquer com hidróxido de sódio (NaOH) 0,5 mol/L foi colocado em cada recipiente e a condutividade da solução foi medida e trocada diariamente. Os parâmetros analisados durante o experimento foram pH, temperatura e condutividade da solução de NaOH, a partir da qual foi calculada a geração de CO2. A partir da análise gráfica, foi possível verificar que após o vigésimo terceiro (23) dia houve aumento da condutividade, indicando uma tendência semelhante em todos os tratamentos de redução da curva de produção diária de CO2. O experimento visa colaborar para o esclarecimento do uso da técnica respirométrica para acompanhar a biodegradação dos resíduos. Os dados indicam que a medida de CO2 pelo método de Bartha é eficiente no acompanhamento da biodegradabilidade da mistura de diferentes proporções de casca de coco e outros resíduos.

Palavras-chave

Resíduos de coco, respirometria, respirômetro de Bartha

Área

Impactos Ambientais x Saneamento

Autores

BÁRBARA ALMEIDA BUENO, PAOLA ANGÉLICA DIAS SANTOS, SHEILA SOUZA DA SILVA RIBEIRO, POLIANA DARE ZAMPIROLLI PIRES, ADRIANA MARCIA NICOLAU KORRES