5º CONGRESSO BRASILEIRO DE AVALIAÇÃO DE IMPACTO

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Impactos ambientais da pecuária em áreas protegidas da Amazônia: um panorama baseado em revisão bibliográfica sistemática

Resumo

As atividades humanas podem causar efeitos em seus territórios, pois eles modificam o meio, a fim de satisfazerem suas necessidades. A Amazônia é a maior floresta tropical do mundo, sendo as áreas naturalmente protegidas constituintes de espaços claramente definidos, destinados e geridos por meios legais ou alternativas eficientes, com o objetivo de conservar, a longo prazo, a natureza, os serviços associados aos ecossistemas e os valores culturais. A ocupação da Amazônia é o resultado de interações complexas entre políticas governamentais, arranjos institucionais, investimentos em infraestrutura, incentivos econômicos, ambiental e comercial. Desta forma a conversão de terras para uso humano é impulsionada pela expansão do mercado e melhoria em lucratividade do uso da terra. Os impactos ambientais causados por tais efeitos podem ser positivos ou negativos, de acordo com a ótica de avaliação. Os efeitos observados no presente trabalho, foram analisados de acordo com a metodologia desenvolvida, aplicada no meio biótico e físico, dentro de regiões de pastagem na Amazônia. A metodologia utilizada foi a Revisão Bibliográfica Sistemática (RBS), em artigos científicos indexados nas bases: Web of Science e Scopus. O processo metodológico foi dividido em etapas, sendo: planejamento da revisão, condução da revisão e disseminação dos resultados. Assim, a pergunta norteadora se baseou em "Quais são os impactos causados nos meios físicos e bióticos pela pecuária sobre as áreas protegidas da Amazônia?". Os artigos selecionados foram classificados de acordo com seus principais componentes ambientais, observados do meio físico e biótico. Para analisar os componentes ambientais e seus potenciais impactos observados, foi confeccionado uma tabela de acordo com alguns critérios do “Manual para elaboração de estudos para o licenciamento com avaliação de impacto ambiental” da CETESB, afim de sistematizar os resultados encontrados. Foram analisados 30 artigos e os impactos apontados com maior frequência foram: redução de espécies e perda da vegetação nativa da fauna. O desmatamento para a abertura de novas áreas de pastagem se destacou como principal atividade responsável pelos impactos identificados em áreas especialmente protegidas. Práticas de manejo das pastagens como pastejo de rotação ou pastejo contínuo, também são responsáveis por impactos como tal, apontados por 83,3% e 43,3% artigos. Os resultados aqui apresentados apontam que a pesquisa científica demonstra fartamente os efeitos negativos da atividade pecuária sobre as comunidades vegetais e que há espaço para o desenvolvimento de mais estudos que esclareçam os impactos sobre o desmatamento sobre áreas protegidas da Amazônia.

Palavras-chave

Amazônia, pecuária, impacto ambiental

Área

Serviços ecossistêmicos e AIA

Autores

NAYARA FERNANDES MENDONÇA