5º CONGRESSO BRASILEIRO DE AVALIAÇÃO DE IMPACTO

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ECOLOGIA DE PAISAGENS NA AVALIAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS CUMULATIVOS E ORDENAMENTO FLORESTAL DA SILVICULTURA EM AMBIENTES DE CERRADO

Resumo

As atividades silviculturais são causadoras de impactos ambientais. Alguns dos impactos ambientais das atividades relacionados à silvicultura são controversos, mas de forma genérica podem estar relacionados a qualidade ambiental do meio físico, biológico e socioeconômico. Este trabalho tem como objetivo destacar a aplicabilidade de princípios da ecologia de paisagens (uso de métricas) na identificação e mensuração de impactos ambientais cumulativos relacionados à silvicultura em ambientes de Cerrado, com vistas ao ordenamento da atividade florestal no contexto de bacia hidrográfica. Os procedimentos metodológicos que foram adotados para o presente trabalho foram: 1) delimitação da área de pesquisa (bacia hidrográfica do Ribeirão Santo Antônio, inserida entre as coordenadas 44º 12’ a 44º 32’ W e 18º 42’ a 19º 00’ S; 2) aquisição de imagens orbitais; 3) classificação do uso do solo e 4) utilização de métricas da paisagem. As classes de uso foram mapeadas nas categorias: formação florestal, formação savânica, agricultura, solo exposto, silvicultura e uso urbano. Dentre as métricas analisadas, a classe de formação florestal é a que ocupa a maior área territorial (13361 ha), o que corresponde a cerca de 20% da área da bacia. Em seguida as atividades da silvicultura e formação savânica aparecem com 10184 ha e 5400 ha, respectivamente (o equivalente a 15% e 8% da área total). Os dados estatísticos sobre silvicultura mostram a relevância da dimensão territorial da produção florestal nos municípios inseridos na bacia hidrográfica de estudo. Em caráter adicional, a aplicação de métricas da ecologia de paisagens em bacia hidrográfica, permitem uma análise mais abrangente dos impactos ambientais cumulativos, pois consideram a dimensão e a distribuição espacial de florestas plantadas e remanescentes de Cerrado no recorte geográfico adotado. Os princípios de ecologia de paisagens, tratados nesse trabalho a partir da utilização de métricas, têm potencial para subsidiar o ordenamento florestal das atividades silviculturais em ambientes de Cerrado a partir da compreensão de padrões espaciais com ênfase na minimização de impactos cumulativos nas áreas de influência dos projetos.

Palavras-chave

Ecologia de paisagens; impactos cumulativos; silvicultura

Área

Impactos cumulativos e sinérgicos

Autores

DIOGO COSTA NASCIMENTO, ISABEL PAULA SOUZA, GELZE SERRAT DE SOUZA CAMPOS RODRIGUES