5º CONGRESSO BRASILEIRO DE AVALIAÇÃO DE IMPACTO

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Protocolo mínimo para o levantamento e monitoramento de comunidades de aves no âmbito do Licenciamento Ambiental em empreendimentos eólicos, rodoviários e reservatórios artificiais no semiárido nordestino

Resumo

Nos últimos anos as populações de aves foram afetadas por diferentes impactos devido à instalação e operação de empreendimentos que contribuem para o desenvolvimento econômico e humano, como os reservatórios de abastecimento e geração de energia, rodovias e parques eólicos. Os levantamentos e monitoramentos de aves adquirem importância especial quando consideradas as características ecológicas que tornam o grupo potencial indicador do estado de conservação de ambientes. A necessidade de uma avaliação para diagnóstico de impacto destes empreendimentos sobre as populações de aves e a aplicação de medidas de proteção são fundamentais para viabilizar as demandas de desenvolvimento humano e a promoção da manutenção da biodiversidade - estas duas vertentes devem seguir lado a lado neste processo. Por isso, este trabalho objetiva apresentar um protocolo para estudos com a avifauna em empreendimentos eólicos, rodoviários e em reservatórios artificiais, avisando a padronização das metodologias em áreas de Caatinga, que contribua para o diagnóstico de impactos e a proposição de medidas mitigatórias. O protocolo apresenta as seguintes premissas: 1. é aplicável à realidade, baseando-se nas características ambientais deste domínio morfoclimático; 2. objetiva compreender a dinâmica das comunidades de aves ao longo do tempo, atendendo à sazonalidade da Caatinga; e 3. é capaz de contemplar as variações ou impactos sobre grupos avifaunísticos específicos, impostos pela execução e/ou operação das obras. A proposta consiste na delimitação espacial das amostragens (Unidades Amostrais - UAs) com um ponto central e configuração em Buffer de raio de 1Km (eólicas), 2Km (reservatórios) e 2,5Km (rodovias), onde devem ser empregados os métodos pontos de escuta, redes de neblina e transectos lineares, com duas amostragens anuais (estação seca e chuvosa da região). O esforço amostral (número de UAs, dias de amostragem, duração dos estudos e quantidade de pontos de escuta, transectos e redes de neblina) varia de acordo com o tipo de empreendimento. Os métodos propostos apresentaram excelentes resultados para o acompanhamento das flutuações populacionais, sendo eficientes para diagnóstico impactos avaliando as métricas de riqueza, abundância e diversidade de espécies em diferentes localidades. Consideramos que este produto pode ser um passo significativo para a obtenção de padronização dos métodos, que norteie trabalhos e viabilize a razoabilidade e a comparabilidade futura de estudos em diferentes recortes geográficos. A proposta consiste em um delineamento amostral mínimo, com metodologias condizentes com a realidade local, a fim de possibilitar análises de variações em comunidades de aves no espaço e no tempo. Ressalta-se que este protocolo deve ser testado e avaliado e, se comprovada a eficiência, pode ser uma ferramenta para a padronização dos métodos, com vista às comparações futuras e para responder às questões do Licenciamento Ambiental.

Palavras-chave

Avifauna, Caatinga, Impactos

Área

Métodos para identificação e predição de impactos aplicados à Avaliação de Impactos

Autores

ELIZABETE KARLLA MOTA RIOS, PATRICIA AVELLO NICOLA